Imprensa

31-Ago-2016 11:09 - Atualizado em 01/09/2016 11:26

A luta começa agora!

O golpe foi concretizado pelo Senado neste dia 31 de outubro. E não foi um golpe contra a presidenta Dilma Rousseff ou o Partido dos Trabalhadores. Foi um golpe contra nossa jovem democracia, que a duras penas tentava se estabelecer depois de 20 anos de uma terrível ditadura.

O golpe que o Senado confirmou foi contra mais de 40 milhões de pessoas que saíram da extrema pobreza nos últimos 12 anos. Foi contra a criação de 18 Universidade Federais em todo país. Foi contra mais de 1 milhão de vagas no ensino superior através do Prouni. Foi contra 6 milhões de vagas no Pronatec e a criação de 214 escolas técnicas. Foi contra 1,3 milhão de pessoas financiadas pelo FIES. Foi contra 100 mil beneficiados pelo Ciências Sem Fronteira. Foi contra 1,5 milhão de moradias populares pelo Minha Casa Minha Vida. Foi contra 50 milhões de brasileiros beneficiados pelo Mais Médicos. Foi contra as 32 milhões de pessoas que ascenderam a classe média. Foi contra o aumento do salário mínimo e os quase 2 milhões de empregos criados. Foi contra 100 milhões de passagens aéreas vendidas. Foi contra 9,5 milhões de pessoas beneficiadas pelo Luz para Todos. Foi contra a criação de 6.427 creches. Foi contra a mais de 50 milhões de pessoas que tiveram acesso ao saneamento básico. Foi contra tudo isso e muito mais.

O governo golpista de Michel Temer (PMDB) vai congelar os investimentos em todas as áreas por 20 anos. Isso inclui saúde, educação, ciências e tecnologias e tantas outras áreas. E os golpistas comemoram porque quem vai pagar o pato será o trabalhador brasileiro, iludido por senhores envolvidos em negócios obscuros.

Os direitos trabalhistas, conquistados com muita luta e sangue derramado, estão sendo arrancados dos trabalhadores a luz do dia. A tal flexibilização desses direitos preveem tirar do trabalhador, por exemplo, o FGTS, a previdência social, o 13º salário e licença-maternidade. Estuda-se também a possibilidade de aumentar a jornada semanal para 80 horas e reduzir o horário de almoço. Como dito pelo próprio diretor da CSN, Benjamin Steinbruch, você pode comer com uma mão e operar a máquina com a outra.

E a idade para aposentadoria? O golpista Temer, que se aposentou com 55 anos, quer você pare de trabalhar só depois do 70 anos de idade.

Não resta dúvida que, com a derrota nas eleições de 2014, a direita tramou seu golpe e achou golpistas de prontidão para serem manipulados e ávidos para lutar contra os avanços sociais dos últimos anos e, especialmente, contra os trabalhadores brasileiros.

O dia 31 de agosto de 2016 será eternamente lembrado, mas não como o dia da derrota da Dilma. Esse dia será lembrado como o dia que trocamos uma guerreira por covardes a serviço do mercado. Será lembrado como o dia em que se inicia a luta pela volta de democracia.

Em nome de 54 milhões de eleitores e de todos os trabalhadores, não descansaremos até o restabelecimento da democracia. 

Deixe seu Recado