Imprensa

20-Fev-2017 16:06 - Atualizado em 20/02/2017 16:17
Creches

Educação em baixa: prioridade do prefeito é criar cabide de empregos

fevereiro, 2017, imprensa,
Divulgação
Sorocaba se vê, novamente, na polêmica em torno das creches. Não bastasse a falta de vagas, o anúncio do prefeito José Crespo (DEM) pegou todo mundo de surpresa ao reduzir o período integral em 33 das 89 creches do município.

Segundo a publicação oficial da Prefeitura, isso atinge 949 crianças e, consequentemente, pais e mães que precisam desse atendimento para poder trabalhar. Mas o número pode ser maior, prejudicando 1,3 mil crianças.

Primeiro, é preciso lembrar que ensino em tempo integral em todas as escolas do município foi uma promessa de Crespo durante a campanha eleitoral. Segundo, o prefeito teve o período de transição e um mês e meio de governo para buscar por soluções que não prejudicassem a população sorocabana.

Ora, nesse tempo o que se viu foi o esforço de Crespo em aumentar o número de cargos comissionados, enviando para Câmara de Vereadores por duas vezes projetos nesse sentindo.

Na última proposta enviada aos parlamentares, Crespo cria 40 cargos de livre nomeação e sem a exigência de curso superior. Somadas às outras 16 vagas destinadas a servidores de carreira, estima-se um gasto de R$ 4,7 milhões para os cofres públicos.

O número é superior ao que custaria 150 auxiliares de educação (R$ 4,4 milhões, de acordo a prefeitura). Esse é número de profissionais necessários para manter as 89 unidades escolares em período integral.

Durante nosso trabalho na Câmara de Vereadores, lutamos incessantemente por melhorias na educação. Travamos uma grande batalha na questão do déficit nas creches da cidade.

Fiscalizamos e cobramos por mais creches, denunciando a falta de vagas em Sorocaba. Através do nosso trabalho, a Prefeitura foi obrigada a assinar um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) com o Ministério Público, que resultou na construção de 20 novas creches e convênios com unidades privadas para atender as crianças do município.

Além disso, trabalhamos constantemente orientando os pais na busca pela vaga por meio da Defensoria Pública.

Agora, continuamos essa luta através do Partido dos Trabalhadores e dos vereadores Iara Bernardi e Francisco França. Não deixaremos que milhares de crianças e pais sejam prejudicadas por um governo que não entende a educação infantil como prioridade e se preocupa mais em criar cabides de emprego na prefeitura.

Por Izídio de Brito
Deixe seu Recado