Imprensa

23-Jan-2020 15:03
Previdência

INSS tem mais de 2 milhões de pedidos de benefícios na fila de espera

Já o Condsef estima que o número de pedidos atrasados pode ser maior, chegando a 3 milhões; governo quer contratar 7 mil militares da reserva para reduzir a fila ao custo de R$ 14,5 milhões ao mês
 

2020, imprensa, Agência Brasil
INSS não concedeu novas aposentadorias desde aprovação da Reforma da Previdência Agência Brasil
Desde a aprovação da prejudicial Reforma da Previdência, há mais de dois meses, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) não atualizou o sistema para se adequar as novas regras. Com isso, o trabalhador que busca o órgão para requerer a aposentadoria ou outros benefícios, não sabe quanto tempo vai ter que esperar. Nenhuma aposentadoria foi liberada após a nova legislação. 

Segundo o próprio governo Bolsonaro, os atrasos de pedidos no INSS chegam a 2 milhões, sendo 1,3 milhões de aposentadorias e 700 mil de outros benefícios. Mas, de acordo com o Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (Condsef), o número de pedidos atrasados pode chegar a 3 milhões.

Nessa semana, Bolsonaro anunciou que pretende contratar 7 mil militares da reserva para atuar no INSS e reduzir a fila de espera na concessão dos benefícios. O custo da proposta será de R$ 14,5 milhões ao mês para os cofres públicos.

O secretário de organização do Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba e Região (SMetal), Izidio de Brito, critica a iniciativa do governo federal. “Nem na ditadura se viu tantos militares ocupando cargos administrativos nas empresas estatais e isso é muito preocupante. Além disso, não são pessoas com conhecimento técnico para atuar nessa área, precisaram de treinamento e isso leva tempo, atrasando ainda mais o processo das pessoas que precisam dos benefícios”.

Izidio aponta que a solução seria contratar pessoas capacitadas e que estão fora do mercado de trabalho. “Temos muita gente desemprega e, com certeza, temos pessoas com especialização para fazer a fila do INSS andar mais rapidamente”.

Meu INSS

O trabalhador que quer dar entrada no pedido de benefício do INSS pode fazer isso através do sistema Meu INSS, que oferece serviços online de consulta e emissão de extratos e declarações por meio do site meu.inss.gov.br, ou pelo aplicativo Meu INSS - Central de Serviços - para Android no Google Play.

No entanto, o usuário não consegue acessar a simulação de aposentadoria, para ver o tempo de serviço. O site informa que está indisponível porque ainda não foi adequada com a Reforma da Previdência.

Para acessar e obter as outras informações do sistema, tem duas formas. Uma é pelo site ou pelo aplicativo, sendo preciso ter número do CPF e informações pessoais e de trabalho para cadastrar uma senha. É fundamental ter a carteira de trabalho em mãos para conseguir responder corretamente as informações solicitadas.

Outro caminho é procurar uma agência do INSS para pedir uma senha. De acordo com Antônio Carlos Rodrigues (Amarelinho), secretário de Finanças da Amaso - Associação dos Metalúrgicos Aposentados de Sorocaba e Região, essa senha é provisória e tem validade de 24 horas. “Com essa senha, o trabalhador usa o sistema para conseguir uma senha permanente e ter acesso a todas informações necessárias para realizar o pedido do benefício”.

Os segurados e beneficiários acessam e acompanham todas as informações constantes no seu Cadastro Nacional Informações Sociais – CNIS, relativas a sua vida laborativa, como dados sobre vínculos de empregos, empregadores, remunerações e contribuições previdenciárias.

Também estão disponíveis emissão de Histórico de Crédito de Benefício, Carta de Concessão, Declaração do Benefício (Consta / Nada Consta), Declaração de Regularidade do Contribuinte Individual e Consulta Revisão de Benefício – Artigo 29.

Na ferramenta, é possível encontrar uma Agência da Previdência Social mais próxima, além de agendar atendimento para requerer benefício/serviço previdenciário ou assistencial.

Amarelinho lembra que a Amaso realiza atendimento previdenciário para os trabalhadores metalúrgicos. Os interessados podem procurar a entidade de terça a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h30 às 17h30. A Amaso fica na rua Bernardo Ferraz de Almeida, 67/87 - Jardim Faculdade, perto da rodoviária. O telefone é (15) 3031-4271.

No Sindicato dos Metalúrgicos, o atendimento previdenciário pode ser agendado pelos telefones (15) 3334-5401 / 99833-0308.

 

Imprensa SMetal
Deixe seu Recado