Izídio Izídio

Imprensa

12-Abr-2018 14:42 - Atualizado em 17/04/2018 11:47
CIDADÃO SOROCABANO

Izídio será homenageado na Câmara de Vereadores na sexta-feira, dia 20

,
Izidio
O metalúrgico Izídio de Brito, atual secretário de Organização do Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba e Região (SMetal), será homenageado na próxima semana, dia 20, sexta-feira, com o título de Cidadão Sorocabano. “Foram anos de muito trabalho e muita luta, nas áreas sindical, político e social, com acúmulo de vitórias e conquistas para os sorocabanos”, justifica o vereador Francisco França (PT), autor da iniciativa.

Formado Torneiro Mecânico pelo Senai de Presidente Prudente, mudou-se para Sorocaba em 1982 para trabalhar na Metalac, empresa em que funcionário até hoje. Eleito cipeiro, entrou para diretoria do Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba em 1992. Foi eleito presidente da entidade em 1998 e, depois, reeleito em 2002, 2005 e 2008.
Por seu destaque em defesa dos direitos dos trabalhadores e da população em geral, Izídio de Brito exerceu a vereança em Sorocaba por dois mandatos consecutivos (2009 a 2016). Além disso, foi presidente do Banco de Alimentos de Sorocaba, diretor do Centro de Estudos e Apoio ao Desenvolvimento e Cidadania (Ceadec) e coordenador regional da subsede da CUT - Central Única dos Trabalhadores.

Em reconhecimento à importância da categoria para a cidade, é autor da lei que instituiu o dia 21 de abril como o "Dia da Trabalhadora e Trabalhador Metalúrgico" em Sorocaba, em sessão solene que marcará o Dia do Trabalhador Metalúrgico em Sorocaba, celebrado em 21 de abril.

Ações por Sorocaba

Em reconhecimento à importância da categoria metalúrgica para a cidade, é autor da lei que instituiu o dia 21 de abril como o "Dia da Trabalhadora e Trabalhador Metalúrgico" em Sorocaba. Durante seu período à frente da entidade sindical foi responsável por lutas e conquistas que beneficiaram os metalúrgicos em reajustes salariais e melhoria de qualidade de trabalho no interior das fábricas.

Como vereador Izídio foi autor de centenas de leis, projetos e ações realizadas durante seus anos de mandato, de 2009 a 2016. Acompanhou e cobrou a efetivação e funcionamento da rede de reabilitação Lucy Montoro, com destaque para o atendimento de crianças com deficiências, apoiando inclusive a luta das mães.


Foi autor ainda de leis como a que proíbe que postos de combustíveis abasteçam os veículos após ser acionada a trava de segurança da bomba de abastecimento; a que determina que na iluminação pública sejam utilizadas somente lâmpadas de baixo custo; que tornou obrigatória a divulgação dos casos de dengue por região de Sorocaba; a que garantiu a presença de doulas, sempre que contratadas pela gestante, durante todo o trabalho de parto nas maternidades, casas de parto e hospitais públicos e privados; a que reduz a poluição e descarte de óleo na rede de esgoto, incentivando a prática de reciclagem; e que declarou de utilidade pública a LSB - Liga Sorocabana de Basquete, entre outras.

Izídio se destacou pela implantação do Hospital Municipal de Sorocaba, participando ativamente pela campanha que deu origem ao Projeto de Lei de Iniciativa Popular, junto com SMetal e de outras entidades que obteve 26 mil assinaturas com título de eleitor. Diversas emendas de recursos para o Hospital, que não saiu do papel ainda, foram garantidas por ele.
Também foi presidente da Comissão de Saúde da Câmara de Sorocaba, importante instrumento fiscalizador da saúde municipal. O trabalho levou, por exemplo, à intervenção da Santa Casa.

Ele também presidiu a CPI da Saúde, que apontou várias irregularidades aos órgãos responsáveis, que levou a prisão do ex-provedor da Santa Casa, José Antônio Fasiaben. Ainda na área da saúde, fiscalizou e identificou irregularidades no atendimento das Unidades de Saúde, denunciando e cobrando soluções para o serviço, falta de médicos, demora no agendamento de consulta e falta de leitos. Cobrou a construção da Casamata da Santa Casa, para abrigar o acelerador linear, utilizado no tratamento de pacientes com câncer.

Uma das mais importantes atuações de Izídio foi na área de hospitais psiquiátricos. Com a desativação do Hospital Vera Cruz , última unidade do gênero na cidade de Sorocaba - que já foi o centro do maior polo manicomial no Brasil, com 2,7 mil pacientes - fechou oficialmente todos os seus hospitais psiquiátricos. A situação dos hospitais psiquiátricos começou a ser debatida de forma mais contundente em Sorocaba a partir de 2011, quando o Fórum de Luta Antimanicomial de Sorocaba (Flamas) apresentou um levantamento apontando um índice acima da média de mortes de pacientes em hospitais psiquiátricos da cidade e região, seja por maus tratos ou pela falta de tratamento adequado. Uma Comissão Especial de Vereadores da Câmara de Sorocaba, presidida por Izídio, investigou e apurou irregularidades nos serviços de saúde mental.

O metalúrgico também denunciou o problema da merenda ao Ministério Público Estadual, além de ter sido membro da CPI da Merenda. Propôs ações como a declaração de áreas de interesse especial e regularização para o Jardim Santo André, Cruz de Ferro e Parque São Bento.

Ativamente, lutou também por melhorias para os bairros, cobrando a Prefeitura por pavimentação, serviços de tapa-buraco, poda de árvores e limpeza de terrenos. Organizou diversas audiências públicas sobre a necessidade de novas creches para o municípios e cobrava constantemente a municipalidade, o esforço resultou em 20 novas unidades na cidade.

Assessoria de Comunicação
Deixe seu Recado