Imprensa

08-Out-2019 15:02
DIREITOS

Reunião com empresas busca solução dos impasses da Campanha Salarial

Trabalhador pode manter sua condição de beneficiário de cobertura assistencial, assumindo o pagamento integral, que é mais em conta que o do mercado, de seis meses a dois anos, para os demitidos

A advogada da área cível do Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba (SMetal), Heloísa César, explica que o trabalhador ou trabalhadora que tiver plano de saúde pela empresa e for demitido (a) – independente do tempo de serviço - pode continuar com o convênio pagando o mesmo valor que era concedido à empresa. 

“Poucas pessoas conhecem esse direito que é garantido pelos artigos 30 e 31 da Lei 9.656/98, mas a maioria das ações são favoráveis aos trabalhadores”, informa.

No caso, o trabalhador pode manter sua condição de beneficiário de cobertura assistencial, assumindo o pagamento integral, que é mais em conta que o do mercado, de seis meses a dois anos, para os demitidos.

Já no caso do trabalhador que contribuir com o convênio de saúde da empresa por 10 anos ou mais e for aposentado, tem o direito a continuar com o plano de saúde por tempo vitalício, pagando valor menor que o mercado.

Outros atendimentos

O atendimento jurídico na área cível, no Sindicato, inclui também questões ligadas à família, pensões, contratos, inventário, ente outros. O associado ou dependente tem direito a tirar dúvidas e fazer consulta, de forma gratuita, por ser um dos suportes do sindicato. Mais informações e agendamento pelo telefone: (15) 3334-5401.

O atendimento, realizado por meio de agendamento, é feito às segundas à tarde e às terça, no período da manhã. O Sindicato fica na rua Julio Hanser, 140, perto da rodoviária.

Imprensa SMetal
Deixe seu Recado