Izídio Izídio

Imprensa

07-Mar-2018 13:22 - Atualizado em 07/03/2018 18:28
OPINIÃO

Saúde é prevenção, atendimento e valorização dos servidores

, Foguinho
Izidio é secretário de organização do SMetal e foi vereador entre 2009 e 2015Foguinho

A prefeitura de Sorocaba e o governo do estado de São Paulo anunciaram ontem (7), coincidentemente, o repasse de recursos e das gestões de equipamentos de saúde para Organizações Sociais (OS's) de direito privado. Ou seja, infelizmente ambos abrem mão da responsabilidade em gerir diretamente a qualidade do atendimento destes serviços.

Em Sorocaba, Crespo vai entregar a responsabilidade de OS as Unidades Pré-Hospitalares, o Samu e os procedimentos clínicos. E Alckmin decidiu repassar a administração do Conjunto Hospitalar Regional de Sorocaba. 

A pergunta que se faz é se em caso de falta de recursos essas entidades irão continuar com os atendimentos médicos? Além disso, nem Estado, nem Prefeitura informaram o quanto essas operações vão custar aos cofres públicos, pois os custos nesses casos só aumentam e muito.

Como vereador, realizei diversas vistorias aos equipamentos de saúde do município. E cheguei a presidir a CPI da Saúde, criada em razão dos inúmeros problemas que constatei diante das reclamações da população. Verificamos que em Sorocaba, as ações de prevenção à saúde como o Programa Saúde da Família são fundamentais para inclusive gerar menos gastos ao município, com uma população mais saudável. Recomendamos que a prefeitura ampliasse as equipes do programa, mas não fomos ouvidos.

Outra proposta que apresentamos ao município foi à necessidade da descentralização dos serviços de saúde para evitar o deslocamento por grandes distâncias dos moradores e a lotação excessiva nas unidades centrais. Também provocamos o Executivo até a instauração de investigação da Santa Casa de Sorocaba, que acarretou na intervenção por parte da prefeitura assim que comprovados desvios de dinheiro e corrupção, justamente por não ser fiscalizada.

Também apontei a necessidade de valorização do servidor municipal principalmente por meio da qualificação profissional e ampliação do quadro, mas acabei por ser ignorado.

E por fim, entre tantas outras ações na área, desde 2012, batalhamos pela construção do Hospital Público Municipal de Sorocaba, equipamento de portas abertas, que até o momento não foi concretizado, mesmo a cidade carecendo de centenas de leitos hospitalares e a aprovação do Projeto de Lei de Iniciativa Popular aprovado com a adesão de mais de 26 mil assinaturas de eleitores sorocabanos. Garantimos local e recursos para a construção do nosso Hospital, mas nem sinal dele. De qualquer forma, esperamos que aconteça para melhorar cada vez mais o atendimento à população e ajude a desafogar o atendimento em toda a nossa Sorocaba.

O que se concluí é que nenhum dos problemas que hoje justificam os milhões que serão gastos com a terceirização do sistema público de saúde em Sorocaba, são novidade. Quem dera tivessem dado ouvidos ao Legislativo, ao Conselho Municipal de Saúde, aos Movimentos Sociais e Sindicatos, entre outras entidades. Quem dera tivessem considerado os inúmeros apontamentos e denúncias realizadas na última década.

Por Izídio de Brito - ex-vereador e atual secretário de Organização do SMetal
Deixe seu Recado