Imprensa

27-Jun-2016 11:07 - Atualizado em 07/07/2016 01:53

Trabalhador, não deixaremos que tirem nossos direitos!

O vazamento de áudios não deixa nenhuma dúvida que o impeachment foi, sim, um golpe. Além de tirar a presidente legitimamente eleita e parar as investigações da Lava Jato, a intenção do governo ilegítimo é acabar com conquistas trabalhistas e liquidar com a Previdência Social.

Alinhados a entidades como Confederação Nacional das Indústrias (CNI) e a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), o governo trabalha numa reforma trabalhista na qual quase tudo seria resolvido em negociações coletivas entre empresas e funcionários, deixando de existir respaldo legal para o trabalhador. Na prática, significa deixar o trabalhador a mercê do que quer o mercado.

Temer também quer regulamentar a terceirização. Nesse caso, pode-se contratar trabalhadores terceirizados para atividades-fim, reduzindo obrigações e custos para o empresariado. Perde o trabalhador que pode ser descartado sem nenhum direito ou segurança.

Ainda quer mexer na Previdência, aumentando a idade para aposentaria e desvinculando a mesma do salário mínimo. Mais uma ação para tornar ainda mais precária a situação dos aposentados.

Ao longo dos anos, lutamos por essas conquistas, que ainda precisam ser aperfeiçoadas. Portanto, não podemos permitir que um governo a serviço de empresários acabe com direitos adquiridos, fazendo o trabalhador ser penalizado. Lutaremos todos os dias que forem necessários para que nossas conquistas sejam mantidas e contra esse governo ilegítimo que tomou de assalto o Brasil.

Por: Izidio Brito

Deixe seu Recado