Imprensa

14-Mar-2018 13:27
DESCASO

Unidade médica prometida para 2010 ainda não atende a população sorocanaba

,
Enquanto vereador, Izídio realizou vistorias para acompanhar as obras do locak
O prédio destinado à unidade da Rede Lucy Montoro, projetado há 10 anos, e finalizado em dezembro de 2016, permanece fechado e não atende a população sorocabana. É um serviço da saúde estadual que oferece tratamentos de reabilitação para pacientes com deficiências físicas incapacitantes, motoras e sensório-motoras. As instalações começaram a serem construídas em 2014, ao lado do Hospital Regional de Sorocaba, e custou R$ 9,4 milhões ao Estado.

A última previsão divulgada era de que a inauguração aconteceria no primeiro trimestre de 2017, sendo que a promessa inicial era o segundo semestre de 2015. A Secretaria Estadual da Saúde aguarda, até o próximo dia 26, a entrega das propostas de plano operacional das Organizações Sociais (OS) interessadas em gerir o Centro de Reabilitação Lucy Montoro de Sorocaba. Enquanto a unidade não começa a operar na cidade, os pacientes que necessitam do atendimento precisam de locomover a outros serviços, em outros municípios, para ter acesso aos tratamentos.

Na época de seu mandato de vereador, Izídio de Brito acompanhou o processo desde o começo, cobrando do governo a conclusão da obra, por meio de documentos e vistoria no local junto com a Comissão de Saúde da Câmara e com mães que precisam do atendimento para seus filhos. Em 2013, após os sucessivos adiamentos, o deputado estadual Hamilton Pereira cobrou da Secretaria de Estados dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Seped) respostas sobre atrasos na entrega e mudança de local a ser instalada a unidade do Centro de Reabilitação Lucy Montoro -- era para ser no bairro Mangal, mas depois foi realocada no CHS.

A situação de descaso é explicada por diversos medidas do governo atual. Do lado de Michel Temer, o Governo Federal criou a PEC 241, a PEC da Morte, que instituiu um teto de gastos em todas as áreas para tentar equilibrar as contas públicas a partir de 2017. Pelos próximos 20 anos, esse valor só poderá ser reajustado de acordo com a variação da inflação dos últimos 12 meses. Pelo lado de Geraldo Alckimin, o Governo Estadual congelou R$ 1,2 bi em investimentos ano passado. O valor corresponde a 9% dos cerca de R$ 13 bilhões que o governo previa aplicar em obras e programas ao longo de 2017. No caso da Secretaria da Saúde, o contingenciamento atingiu R$ 56,2 milhões dos R$ 924,5 milhões previstos.

Linha do Tempo

2008 - O então governador José Serra (PSDB) anuncia que Sorocaba está entre as cidades que receberão uma unidade da Rede Lucy Montoro.

2010 - Era o primeiro prazo prometido pelo governo tucano para entrega da obra.

2012 - Governo muda local da unidade sem que se quer houvesse início de obras de reforma no imóvel inicialmente definido.

2013 - Governo estabelece novo adiamento para conclusão da Rede. Alckmin (PSDB) anuncia a rede em Sorocaba pela quarta vez em cinco anos.

2014 - Novo prazo previsto para entrega da obra não é cumprido.

2015 - Outra vez o prazo para entrega da Rede é adiado para o ano seguinte.

2016 - Governo tucano promete conclusão da obra para janeiro, mas não cumpre novamente.

2017 - É o novo prazo estabelecido pelo governo para entrega da obra.

2018 - Prédio finalizado mas não atende a população sorocabana

Deixe seu Recado